{c}2007-GREG-ALLIKAS

Iniciação ao cultivo de Catasetum

Este informativo foi elaborado com o intuito de orientar aos iniciantes no cultivo de catasetineas.

 

AMBIENTE:

Ao iniciar o cultivo de catasetum é necessário a escolha de um local com boa ventilação. Este local deve conter também uma cobertura para proteção do excesso de chuva e separado de outras plantas. A maioria dos catasetum são plantas de regiões quentes, e a maioria das espécies não tolera a exposição à baixa temperatura (inferior a 4 Cº) por muito tempo  e neste caso as plantas deverão ser abrigadas em lugares aquecidos.

 

PLANTIO

O transplante ou plantio deverá ser feito no final do inverno quando as plantas começam a brotar e emitir as raízes novas. Os vasos indicados são de plástico para as regiões secas e de barro para as regiões onde há muita umidade. Deve-se escolher o vaso proporcional ao tamanho das plantas. O substrato fica a critério de cada um, o importante é que dê condições de aeração, fixação e disponibilidades de nutrientes. Exemplo : xaxim, musgo coxim, piaçava, casca de arvores (Pinus, corticeira, peroba, ipês, etc..)

 

CICLO VEGETATIVO

Os catasetum tem dois períodos distintos, ou seja, período de crescimento e período de dormência. No período de crescimento os mesmo necessitam de muita água, adubação e tratos culturais, enquanto no período de dormência, que começa logo após as quedas das folhas, as plantas deverão ficar sem receber água e protegidos de chuvas, com exceção as espécies do alto Amazonas que poderão ser irrigados levemente a cada 15 dias evitando de irrigar nos dias de alta umidade ou dias que a temperatura estiver baixa.

 

IRRIGAÇÕES

Irrigar os catasetum somente pela manhã e evitar de irrigar nos dias de alta umidade de modo que à tarde as partes aéreas das plantas estejam enxutas; se a sua região é de alta umidade faça a irrigação somente no substrato evitando que os pequenos brotos fiquem com a água acumulada, o que pode vir a causar o apodrecimento do mesmo. Neste período de crescimento deve-se irrigar com abundância.

 

ADUBAÇÃO

Para se obter plantas fortes é necessário uma boa adubação no período de crescimento mas sem exagerar na dosagem. Usa-se as doses recomendadas, porém aplique com mais frequência, usando a formulação balanceada (ex: 10-10-10 ou 20-20-20). Dependendo do substrato, pode-se fazer o uso da torta de mamona. Use meia colher de chá em uma só aplicação logo após o inicio da brotação, não é recomendado aplicar quando o substrato for xaxim ou musgo.

 

TRATOS CULTURAIS

No período de crescimento os catasetum estão sujeitos ao ataque de pragas e fungos;

Pragas: As principais pragas que atacam os catasetum são : Ácaros, lagartos, percevejos, pulgões, cochinilhas e besouro.

Ácaros: Atacam as folhas tornando-as amarelas que posteriormente secam. Quando os bulbos estão em formação, prejudicam o desenvolvimento dos mesmos ou levam à perda total.

Lagartas: Atacam brotos e folhas novas e a haste floral. No caso dos brotos, este comem o miolo, o que leva à perda do bulbo que iria se formar.

Percevejos: Estes são menos comum e atacam principalmente a haste floral sugando-as e levando a queda dos botões.

Pulgões e Cochinilhas: Estes atacam raízes, bulbos, folhas e principalmente os brotos sugando-os e podendo levar à perda total da planta se não for tratada a tempo.

Besouro: Este quando em forma de larva desenvolve-se dentro da haste floral o botões o que leva à perda da floração. Na forma adulto, atacam as flores.

Obs.: Verifique as plantas periodicamente e quando notar a presença destas pragas, consulte um técnico para orienta-lo no tratamento.

Fungos: Estes aparecem nos bulbos, gemas e folhas. O que geralmente são causado por excesso de umidade e a falta de ventilação . Os principais danos são a perda das folhas ou das plantas quando ocorrem nas gemas. Quando notar o aparecimento de pequenas manchas escuras em qualquer parte das plantas, deve-se fazer aplicação de um bom fungicida e procurar arejar mais as plantas.

 

Autorizado pela Lurdinha
Bela Vista Orchids
bvorchids.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *